O ex-prefeito do município de Iranduba, Xinaik Medeiros, teve as contas do exercício de 2013 reprovadas por unanimidade pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), na manhã de hoje. Xinaik terá que devolver aos cofres públicos mais de R$ 19 milhões em 30 dias.

Segundo o auditor-relator, conselheiro convocado Mário José Filho, foram encontradas 163 irregularidades na prestação de contas. Entre as impropriedades, estão superfaturamento de contratos e fraudes em licitações. O voto do relator pela desaprovação das contas foi acompanhado pelos demais conselheiros.

Xinaik poderá recorrer da decisão, mas o processo será encaminhado ao Ministério Público do Estado (MPE-AM) que deve instaurar ação para apurar improbidade administrativa.hoje3

Em 2015, Xinaik teve as contas do exercício de 2014 reprovadas e o condenou a devolver aos cofres públicos, um montante de R$ 21 milhões por mais de 50 irregularidades na prestação de contas, além de considerá-lo inabilitado por cinco anos para exercício de cargo de comissão ou função de confiança.

O ex-prefeito de Iranduba foi preso preventivamente em 10 de novembro de 2015 e o mandato cassado pela Câmara Municipal de Iranduba em 24 de fevereiro de 2016, é acusado de chefiar um esquema de fraudes em licitação da Prefeitura de Iranduba que levou ao desvio de R$ 56 milhões, descoberto com a deflagração da Operação Cauxi da Polícia Federal no final de 2015.

Comentários

Comentarios

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here