Por causa dos países vizinhos produtores de cocaína, o Brasil se tornou uma das principais rotas de escoamento da droga, cujo destino é a Europa e os mercados asiáticos.

A entrada da cocaína se dá, principalmente, pela rota do Rio Solimões, para chegar aos centros consumidores e, também, a regiões de escoamento, os portos e aeroportos brasileiros.

Brasil é o segundo maior consumidor de cocaína no mundo e, muito provavelmente, o maior consumidor de produtos que têm a cocaína como base, como o crack.

É o que diz o relatório do Departamento de Estado dos Estados Unidos sobre as estratégias internacionais de controle de narcóticos.

Segundo o informe, o Governo brasileiro, apesar de estar comprometido com o combate ao tráfico de drogas “não tem a capacidade necessária para conter o fluxo de narcóticos ilegais através de suas fronteiras”. As fronteiras do país são porosas e têm três vezes o tamanho da linha que separa os Estados Unidos do México, uma das regiões mais críticas do continente, segundo o relatório.

Comentários

Comentarios

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here