Os desfiles das escolas de samba de Manaus reuniram mais de 70 mil de pessoas durante seus dois dias de apresentações no Centro de Convenções, o Sambódromo, entre eles o vice-governador do Amazonas, Henrique Oliveira, e sua esposa, Camila Caitano, que, na noite de sábado (25), acompanharam o desfile das escolas do Grupo Especial. Durante o desfile, Henrique Oliveira destacou a importância dos serviços disponibilizados pelo Governo do Estado para a realização do evento nas áreas de Segurança, Saúde, Cidadania e Cultura.

FOTO VÍTOR SOUZA / SECOM

“O público nem sempre vê isso tudo, pois é tudo feito de forma muito acertada por nossos órgãos e secretarias. Mas é por causa da oferta de serviços, entre eles o da Segurança, que contou com efetivo reforçado da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros, que os foliões podem brincar tranquilos e voltar pra casa em total segurança”, afirmou o vice-governador.

Henrique Oliveira também fez questão de reforçar os serviços auxiliares e o apoio dado pelo Estado para a estrutura da festa. “Para garantir que as escolas de samba realizassem suas apresentações, o Estado prestou apoio para toda a infraestrutura, como iluminação e sonorização e coordenação da Secretaria de Cultura”, completou.

Serviços disponibilizados pelo Governo – O Governo do Amazonas, por meio dos órgãos de Segurança, Saúde, Cidadania e Cultura, montou uma estrutura capaz de oferecer tranquilidade para as mais de 70 mil pessoas que compareceram ao Sambódromo para assistir aos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial e de Acesso A,B e C. A estimativa de público foi fornecida pela Polícia Militar. Conforme a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), não foram registradas ocorrências de crimes graves nos dias dos desfiles. A SSP-AM instalou o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC-Regional) dentro do Sambódromo, de onde fez todo o monitoramento externo e interno do Centro de Convenções.

“Graças ao trabalho integrado dos órgãos de segurança e à parceria que tivemos com todas as escolas de samba, o evento teve total êxito. Contamos com servidores estaduais e municipais trabalhado dentro do que foi planejado e combinado. Vamos até o final das comemorações manter a Operação Carnaval 2017 para garantir a segurança da população de Manaus e interior. Agradeço ao empenho de todo o nosso efetivo que fez o seu melhor nesses dias”, declarou o secretário da SSP-AM, Sérgio Fontes.

Mais de 2 mil profissionais de secretarias estaduais e municipais, além de instituições parceiras, trabalharam para garantir a segurança e a tranquilidade dos foliões nos dois dias do desfile das escolas: secretarias de Estado de Cultura, de Justiça e Direitos Humanos, Saúde, Segurança Pública, Amazonastur, Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas, Corpo de Bombeiros, Polícias Civil e Militar, Juizado da Infância e Juventude Infracional, Conselho Tutelar, Guarda Municipal, Manauscult, Manaustrans, secretarias municipais de Assistência Social e Direitos Humanos, de Limpeza Pública, Saúde (SAMU), de Produção e Abastecimento, Superintendência Municipal de Transportes Urbanos, Eletrobras/Amazonas Energia e Manaus Ambiental.

O secretário estadual de Cultura, Robério Braga, afirmou que, em meio às dificuldades econômicas, o Governo do Estado assumiu o compromisso com as escolas de samba em detrimento da ausência do apoio da iniciativa privada. “Tínhamos a previsão de um apoio da iniciativa privada, mas o governador José Melo assumiu o compromisso com os carnavalescos em razão da não concretização desse apoio. O Governo então honrou o compromisso assumido”, ressaltou Robério Braga.

Conforme a SEC, os recursos disponibilizados para as agremiações do Grupo Especial foram de R$ 91 mil por escola, sendo R$ 31 mil desse valor investidos diretamente na infraestrutura do evento. Para os Grupos A, B e C, os aportes foram, respectivamente, de R$ 56 mil, R$ 46 mil e R$ 36 mil, sendo R$ 31 mil de cada reservados aos gastos com infraestrutura. Somente as escolas que atenderam as exigências do regulamento do desfile tiveram direito aos repasses.

Saúde – A Gerência de Assistência Domiciliar e Comunitários da Secretaria de Estado de Saúde (GADPC-Susam) registrou 41 atendimentos, sendo quatro remoções para o SPA do bairro da Alvorada. A maior demanda foram casos de cefaleia e ingestão de bebidas alcoólicas. A equipe da Susam foi formada por 22 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, agentes administrativos e motoristas que estiveram de plantão nos dois dias de desfile das escolas de samba, no Sambódromo.

Sensibilização – Com o intuito de coibir os crimes referentes ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) realizou fiscalização e abordagem educativa durante os desfiles. Entre as atividades estavam a distribuição de materiais informativos sobre o assunto e a proibição da entrada e permanência de menores de 5 anos, conforme a portaria nº 01/2017, que proíbe a entrada e permanência de menores de 5 anos na área interna do Sambódromo.

Delegacia móvel – A Polícia Civil do Amazonas colocou à disposição da população o ônibus da Delegacia Móvel onde foram realizados registros de Boletim de Ocorrência (BO) e Termo Circunstanciados de Ocorrência (TCO) para crimes de menor potencial ofensivo. A unidade móvel contou com equipes formadas por cinco policiais civis, sendo um delegado, três investigadores e um escrivão.

Prestígio – Nas arquibancadas de suas escolas de samba favoritas, as pessoas afirmaram que puderam prestigiar o evento com muita tranquilidade. O casal Carlisson Costa e Elaine Cristina aprovou o aparato de segurança e disse que a cada ano fica bem melhor torcer e se divertir no evento. “Todos os anos participamos do desfile que tem se mostrado muito bem organizado e tranquilo. Afinal, Carnaval é pra ter segurança e muita diversão”, disse Elaine ao lado do esposo Carlisson, que comentou sobre a boa sensação de proteção e apoio. “Eu sei que, se ocorrer algum problema, podemos contar com os suportes oferecidos pra gente. Mas como em Carnaval queremos o bem e só felicidade, não pensamos em nada de ruim contra nossas vidas”, disse.

Operação Carnaval – Para a Operação Carnaval 2017, a SSP-AM fez o emprego de 6.803 policiais militares na capital e no interior do Estado. Em Manaus são 4.500 homens. O Policiamento ordinário continuará nas ruas normalmente, com patrulhamento de duas e quatro rodas, 24 horas.

A Polícia Militar está atuando com as tropas do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), Comando de Policiamento Especializado (CPE), Comando de Policiamento Ambiental (BPAmb), Comando de Policiamento do Interior (CPI), Batalhão de Policiamento de Trânsito e Força Tática. O Plano de Operações para o Carnaval 2017 inclui ainda as 30 Companhias Interativas Comunitárias que integram o CPM.

A Polícia Civil disponibilizou 1.456 servidores, entre delegados, escrivães, investigadores e agentes administrativos para participar da Operação Carnaval 2017.

Além dos desfiles das escolas de samba de Manaus dos Grupos Especial e de Acesso A, B e C, no Sambódromo, os trabalhos dos órgãos de Segurança abrangem fiscalizações nas tradicionais bandas de rua da capital.

No Interior do Estado, o Comando de Policiamento do Interior (CPI) atua nos 61 municípios com 2.303 policiais e reforço de 70 policiais de Manaus nas festas carnavalescas nos municípios de Presidente Figueiredo, Maués, Coari, Borba, Rio Preto da Eva e Manacapuru.

Concurso e apuração – A programação oficial do Carnaval 2017 promovida pelo Governo do Amazonas continua neste domingo (26) com o Concurso de Fantasias e Máscaras Adulto, a partir das 19h, no Teatro Amazonas. Na segunda-feira (27), a partir das 9h, acontece a apuração das campeãs dos Desfiles dos Grupos de Acesso e Especial, diretamente do Sambódromo, com transmissão ao vivo pela Rádio e TV A Crítica e pela Rádio Difusora.

Comentários

Comentarios

Compartilhar
Artigo anterior
Próximo artigoMaria Padilha fica longe da folia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here