Mostrando no telão do plenário imagens de incêndios de ônibus praticado pela população por conta da paralisação do transporte na noite de quinta-feira (23), o líder da REDE, deputado estadual Luiz Castro, disse da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), no Pequeno Expediente desta sexta-feira (24), que a falta de bom senso daqueles que governam a prefeitura e o Estado, passou dos limites. “A revolta da população que depende do transporte coletivo se expressa de uma forma cada vez mais contundente”, afirmou.

Para Luiz Castro o caos no transporte coletivo demonstra “falta de respeito e de bom senso” dos governantes. Citando notícias dos jornais que registram o número de 267 mil pessoas que perderam seu emprego nos dois últimos anos, no Amazonas, o deputado questionou o desinteresse do poder público com a situação desses desempregados, bem como dos assalariados que sofrem o arrocho salarial provocado pela crise, tendo de pagar um aumento de passagem tão alto.

Reconhecendo que há uma insatisfação enorme e repleta de razão, Luiz Castro apelou para os governantes e políticos se coloquem no lugar dessa população, e comecem a trabalhar pela solução do problema, pois nem o prefeito nem o governador souberam se colocar no lugar do povo humilde e trabalhador que depende do transporte coletivo. “Tomaram as decisões sem consultar ninguém”, levados por questões políticas.

O líder da REDE propôs que a Aleam se reúna com a Câmara Municipal de Manaus (CMM) e convoquem o prefeito de Manaus, o Governo e o Sinetram, para achar uma solução, porque segundo ele existe uma lei estadual de subvenção que não foi revogada. Para Luiz Castro errou o prefeito, errou o governador, erraram as estruturas de poder, que se afastaram do povo na base, e ultrapassaram os limites do bom senso e da credibilidade.

Comentários

Comentarios

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here