Membro de facção que postava crimes em rede social é preso em Manaus

0
99

O padeiro Alexandre Neves da Cunha, de 28 anos, foi preso nesta semana após uma investigação da Polícia Civil apontar relação dele como tráfico de drogas e homicídios. “Mano Rosinha”, como era conhecido, postava informações sobre os crimes cometidos em sua página em uma rede social. A polícia diz que ele é integrante de uma facção criminosa que atua no Amazonas.

Três dias após o massacre que deixou mais de 60 mortos dentro de cadeias em Manaus, ele fez uma publicação afirmando que estava “deixando a poeira baixar” para fazer ataques nas ruas de Manaus.

Alexandre falava abertamente sobre a venda de drogas nas redes sociais (Foto: Suelen Gonçalves/G1 AM)

(Foto: Suelen Gonçalves/G1 AM)

O diretor do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Guilherme Torres, contou que o suspeito era investigado há cerca de seis meses.

“Resolvemos começar a investigação por causa da ousadia do Rosinha, que estava afrontando a polícia e a sociedade. Ele postava os crimes e, inclusive, tinha muitas curtidas. No dia da rebelião no [Complexo Penitenciário Anísio Jobim] Compaj, por exemplo, ele diz que estava aguardando ordem para tocar o terror na cidade”, diz Torres.

Comentários

Comentarios

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here